You are here

Gerindo a menstruação em meio a um ciclone e uma pandemia

Adaptado de histórias fornecidas pela Plan International

 

O distrito do Buzi foi uma das áreas mais afetadas pelo Ciclone Idai na Província de Sofala, Moçambique, em 2019. Mais de um ano depois, muitos dos que perderam as suas casas devido a inundações intensas enfrentam problemas de falta de água, afetando a capacidade de uma rapariga e mulher de cuidar adequadamente do seu ciclo menstrual mensal e higiene pessoal.

Exacerbada pela pandemia COVID-19, muitas famílias estão em pior situação financeira do que antes - tornando absorventes higiénicos descartáveis um luxo para raparigas e mulheres jovens que vivem nos centros de acomodação de Idai.

Domingas é uma rapariga de 15 anos da província de Sofala que vive no centro de acolhimento de Nhamatanda há mais de um ano com os pais e 6 irmãos. Com os seus pais desempregados e totalmente dependentes do seu pequeno lote de terra para alimentação, ela não teve acesso a produtos menstruais, incluindo roupas íntimas e absorventes, por meses.

“Tenho dificuldade em comprar absorventes porque são caros; não posso comprá-los todos os meses. Quando não tenho absorventes higiénicos descartáveis, faço um absorvente multicamadas com pedaços de pano. Mas são incómodos e, como vazam, não posso ser muito ativa durante o dia, o que significa que não posso ajudar os meus pais no campo”, diz Domingas.

Liderada pelo Governo de Moçambique, e através do apoio financeiro do Governo da Noruega, e em parceria com BeGirl Moçambique, a Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Mulher (MAHLAHLE) e Plan International Mozambique, centenas de mulheres jovens e adolescentes afetadas pelo ciclone meninas que vivem em centros de acomodação na província de Sofala estão a receber calcinhas menstruais reutilizáveis.

“A menstruação deve ser uma parte normal e saudável da vida de uma mulher, mas para muitas raparigas e mulheres jovens em todo o mundo, a menstruação pode ser uma luta mensal. Antes da pandemia, mais de 500 milhões de mulheres e raparigas em todo o mundo não tinham os meios necessários para administrar o seu ciclo menstrual, também conhecido como “período de pobreza”, que cria barreiras para a saúde, educação e oportunidades de sucesso”, compartilhou Andrea M. Wojnar numa declaração durante “O Dia da Higiene Menstrual” em maio de 2020.

O projeto forneceu a mais de 4,000 raparigas produtos de higiene menstrual (calcinhas menstruais, absorventes menstruais, ferramentas educacionais), equipando-as com material que normalmente seria caro e de difícil acesso, especialmente durante a pandemia de COVID-19. A falta de produtos de higiene menstrual e o acesso limitado a água potável podem impedi-las de atividades diárias, como ir à escola, ajudar nas tarefas domésticas e socializar.

Até agora, mais de 4,000 raparigas receberam kits de higiene menstrual durante a pandemia de COVID-19, incluindo Domingas. Foto: Lidia Langa / Plan International

Sem uma higiene menstrual adequada no local, especialmente em climas quentes e húmidos, raparigas e mulheres correm maior risco de infeções com impactos na sua saúde e bem-estar físico e mental.

“Antes do COVID-19, eu ausentava-me por alguns dias quando estava menstruada porque não tinha materiais adequados para a higiene menstrual. Desde que recebi calcinhas reutilizáveis ... Posso continuar a ser produtiva durante a minha menstruação. Posso ir para a escola e não atrasar os estudos”, diz Domingas.

Em meio a um ciclone ou COVID-19, algo tão natural como um período mensal vivido por metade da população mundial, incluindo raparigas como Domingas, não deve aumentar o peso do estresse, nem trazer vergonha, complicações de saúde ou estigma.

O apoio do UNFPA ao Governo de Moçambique, com o envolvimento de vários parceiros de implementação, visa garantir que as adolescentes e mulheres jovens sejam informadas e apoiadas com suprimentos e materiais para cuidar dos seus corpos e higiene menstrual.

* Em 2020, o UNFPA apoiou um estudo qualitativo - Gestão Menstrual em Meio a Desastres Duplos: Ciclone Idai Plus COVID-19 em Sofala, Moçambique - em colaboração com o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano, BeGirl e Plan International. Leia o relatório para ouvir o que raparigas - e rapazes - têm a dizer sobre as barreiras e soluções para a gestão da menstruação em contextos de desastres sobrepostos.