You are here

Confie na evidência: invista em enfermeiras de SMI

Declaração da Diretora Executiva do UNFPA Dra. Natalia Kanem

Dia Internacional da Parteira

5 Maio 2021

 

Todos os dias, em todas as partes do mundo, enfermeiras de SMI salvam vidas de mulheres e bebês e promovem a saúde e o bem-estar de comunidades inteiras.

Elas merecem nosso respeito e gratidão, mas isso não é suficiente.

As enfermeiras de saúde materno-infantil (SMI) merecem um maior investimento em suas capacidades e locais de trabalho que as capacitem e reconheçam plenamente suas habilidades e contribuições.

No Dia Internacional da Parteira, homenageamos a extraordinária contribuição das enfermeiras de SMI para a humanidade e destacamos os dados e evidências cada vez maiores para mais investimentos em obstetrícia como elemento essencial dos cuidados de saúde.

A última edição do relatório Situação Mundial da Obstetrícia, lançado hoje pelo UNFPA, a Organização Mundial da Saúde e a Confederação Internacional de Enfermeiras de SMI, afirma que, se aumentarmos o número de enfermeiras de SMI e a qualidade do atendimento que prestam, economizaremos cerca de 4,3 milhões vidas por ano até 2035. A cobertura universal das intervenções realizadas por enfermeiras de SMI até 2035 evitaria 67 por cento das mortes maternas.

Essas conquistas dependem de que as enfermeiras de SMI obtenham melhor educação e treinamento, juntamente com uma regulamentação do local de trabalho abrangente e de apoio. Elas devem ter um papel maior na liderança e governança profissional, e escopo para usar sua experiência única para impulsionar os avanços nas políticas de saúde e na prestação de serviços.

Frequentemente, as enfermeiras de SMI trabalham em circunstâncias extraordinárias. Elas podem caminhar quilômetros para chegar até as mulheres ou abrir espaço em suas próprias casas para ajudá-las a dar à luz com segurança. Elas enfrentaram uma pressão crescente durante a pandemia COVID-19 e desigualdades aumentadas em seus locais de trabalho. Frequentemente com poucos equipamentos de proteção e menos acesso a vacinas do que outros profissionais de saúde, as enfermeiras de SMI colocam suas próprias vidas em risco para servir aos outros.

Tal dedicação é um recurso inestimável, no entanto, demasiados sistemas de saúde dependem dela sem o apoio comensurável da parteira como profissão. Isso irá encurtar as ambições de alcançar o objectivo de zero mortes maternas evitáveis até 2030.

Temos as evidências e sabemos o que deve ser feito. Os sistemas de saúde em todo o lado precisam de tomar nota - e agir - porque investir em enfermeiras de SMI capacitadas é uma das formas mais seguras de salvaguardar a vida e proteger a saúde e o bem-estar de todos.