You are here

Com acesso e escolha a produtos de planeamento familiar, #ElaPodePlanear o seu futuro em Moçambique

“Num país como Moçambique, onde o transporte e a logística de contraceptivos são limitados por longas distâncias, infraestrutura deficiente e insegurança, a disponibilidade de contraceptivos em todos os níveis é muito importante para garantir que as pessoas estejam protegidas contra gravidez indesejada e complicações relacionadas,” reforça Maria Rosa Jacinto, vice-chefe do departamento provincial de saúde materno-infantil da província da Zambézia.


Maria Rosa, à direita, fala com uma enfermeira sobre os métodos contraceptivos disponíveis numa unidade de sanitária na província da Zambézia

A forma como investimos em mulheres e raparigas hoje moldará a aparência do nosso mundo em 2030 e além. Como o único programa das Nações Unidas dedicado ao planeamento familiar, o UNFPA Supplies Partnership equipa os países com uma opção de contraceptivos modernos e medicamentos para a saúde materna que salvam vidas, para que possam ser usados e acessados por raparigas e mulheres se e quando desejarem.

Entregando suprimentos de planeamento familiar até a última milha

Em Moçambique, o UNFPA Supplies trabalha para adquirir suprimentos de saúde reprodutiva necessários, rastrear a disponibilidade de contraceptivos, treinar profissionais de saúde e garantir o acesso a contraceptivos. Em 2020, o UNFPA Supplies contribuiu com mais de $3 milhões de dólares para produtos de saúde reprodutiva em Moçambique (contribuindo com 45-50% das necessidades de contraceptivos no país), bem como alcançou e apoiou 203.000 novos utilizadores de contraceptivos modernos.

“O objetivo do empoderamento das mulheres sob a campanha #ElaPodePlanear é um fator chave em Moçambique; onde os objetivos de desenvolvimento estão diretamente ligados ao empoderamento das mulheres por meio do acesso ao planeamento familiar e da capacidade de decidir se, quando e com quem querem ter filhos. Os jovens têm taxas inaceitavelmente altas de gravidez indesejada (25% das gravidezes entre raparigas de 15-19 anos de idade em Moçambique foram indesejadas ou não planeadas - IMASIDA 2015), e a UNFPA Supplies está a trabalhar com o Governo de Moçambique para garantir que todas as mulheres e raparigas possam planear as suas vidas e futuro”, compartilha Andrea M. Wojnar, Representante do UNFPA em Moçambique.

Através do UNFPA Supplies em 2020, estima-se que o Governo em Moçambique evitou (dados FP2020):

- 73.000 gravidezes indesejadas

- 16.000 abortos inseguros

- 200 mortes maternas

Impacto do COVID-19 no planeamento familiar

A pandemia COVID-19 teve impactos diretos e indiretos no trabalho do UNFPA Supplies no fornecimento de acesso ao planeamento familiar e contraceptivos modernos. Em resposta ao COVID-19, e para garantir a disponibilidade consistente de contraceptivos para raparigas e mulheres, o UNFPA Moçambique apoiou o pré-posicionamento de produtos de saúde reprodutiva a nível provincial.

A agência também apoiou a aquisição de 17.000 máscaras cirúrgicas como equipamento de proteção individual, para que os profissionais de saúde permanecessem seguros e protegidos enquanto respondiam à pandemia.

“O UNFPA e o Ministério da Saúde nos treinaram sobre a continuidade dos serviços de saúde materno-infantil, incluindo o planeamento familiar, nos tempos do COVID-19. O UNFPA também apoiou o recrutamento de 8 enfermeiras de saúde materno-infantil para distritos que enfrentavam a maior escassez de pessoal. Como parte da nossa resposta ao COVID-19, adotamos a dispensa de contraceptivos por períodos de 3 meses para raparigas e mulheres, para evitar que elas fossem à unidade de saúde todos os meses. Isso ajuda a reduzir a exposição ao COVID-19 ”, compartilha Maria Rosa Jacinto.


Julia Anastacia Ernesto, enfermeira de saúde sexual e reprodutiva, educa jovens sobre os métodos contraceptivos disponíveis e o seu uso nos Serviços Amigos da Juventude (SAAJ) no Centro de Saúde Mocuba-Sede na Zambézia, novembro de 2020

Adaptando-se às restrições do COVID-19 e superando as barreiras de acesso, Maria Rosa fala sobre as suas intervenções baseadas na comunidade: “Viajar longas distâncias para comunidades de saúde torna-se uma barreira para acessar serviços de planeamento familiar, como é a percepção de alguns de que a saúde sexual e reprodutiva é não é um problema de risco de vida. Como profissionais de saúde, sabemos a importância do planeamento familiar para reduzir as mortes maternas e neonatais. Assim, contamos com equipes móveis e ativistas comunitários para fornecer serviços e informações de planeamento familiar diretamente à comunidade”, explica Maria Rosa.

Com base na dinâmica da Cimeira de Nairóbi sobre a CIPD25, esta terceira fase - que vai de 2021 a 2030 - da Parceria de Suprimentos do UNFPA continuará a impulsionar o progresso em direção aos ODS até 2030 e aos três objetivos transformadores do UNFPA. Em 2030, as adolescentes de hoje se tornarão mulheres jovens, e o UNFPA Moçambique continua comprometido em trabalhar com o governo e os seus parceiros para garantir que todas as raparigas e mulheres possam alcançar o seu pleno potencial.