Statement

Mensagem do Director Executivo do UNFPA, Dr. Babatunde Osotimehin, pela ocasião do Dia Mundial da População, 11 de Julho de 2016

11 July 2016
Os anos de adolescência são, para algumas raparigas, o momento para exploração, educação e crescente autonomia. Mas para muitas outras, este é apenas o momento para crescente vulnerabilidade e exclusão dos direitos e oportunidades, ou apenas de simples discriminação.
 
Quando uma rapariga tem o poder, os meios e informação para tomar as suas próprias decisões na vida, ela tem mais probabilidades de ultrapassar os obstáculos entre ela, a saúde, e um futuro productivo. Isto irá beneficiar a ela, a sua família e à sua comunidade.
 
Quando ela não tem uma palavra a dizer sobre a sua educação, saúde, trabalho, ou mesmo sobre o seu estado marital, ela poderá não explorar o seu pleno potencial ou tornar-se uma força positiva de transformação dentro da sua casa, comunidade e país.
 
Em algumas partes do mundo, a rapariga que atinge a puberdade é considerada pela sua família ou comunidade como estando pronta para o casamento, gravidez e parto. Ela pode ser casada e obrigada a abandonar a escola. Ela pode também sofrer situações debilitantes como a fístula, devido ao parto antes de o seu corpo estar preparado. Poderão lhe ser negados os seus direitos humanos.
 
Os governos em todo o mundo precisam investir em raparigas de forma que possa empoderá-las para tomar importantes decisões na vida, e prepará-las para que um dia ganhem a vida, se envolvam em assuntos da sua comunidade e estejam em pé de igualdade com os seus homólogos masculinos.
 
Investimentos são necessários para proteger a sua saúde, incluindo a sua saúde sexual e reproductiva, para permitir que elas tenham uma educação de qualidade e expandir as oportunidades económicas, incluindo aquelas para um trabalho condigno.
 
Uma rapariga cujos direitos são respeitados e que esteja em condições de realizar o seu pleno potencial, tem maior probabilidade de contribuir para o progresso social e económico da sua comunidade e país.